Category Archive : Educação

UFVJM realiza projeto para produzir bloquetes com isopor

Iniciativa do curso de Engenharia Agrícola e Ambiental da UFVJM – Campus Unaí tem apelo social e ambiental

Sob a coordenação da professora Hellen Pinto Ferreira Deckers, alunos do curso de Engenharia Agrícola e Ambiental da UFVJM – Campus Unaí têm trabalhado na fabricação de bloquetes com utilização de isopor em substituição a areia. O trabalho faz parte do projeto de extensão Reutilização do Poliestireno Expandido (EPS) com Agregado no Composto de Concreto Leve para Fabricação de Bloquetes, aprovado no último edital da UFVJM para o ano de 2020 e realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Unaí, através da Secretária do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semamd), e com a Penitenciária Agostinho de Oliveira Júnior (Paoj).

Bloquetes produzidos com isopor
              em substituição a areia pelo curso de Engenharia Agrícola
              e Ambiental da UFVJM - Campus Unaí (Foto: ICA / UFVJM)
Bloquetes produzidos com isopor em substituição a areia pelo curso de Engenharia Agrícola e Ambiental da UFVJM – Campus Unaí (Foto: ICA / UFVJM)

A professora conta que a ideia do projeto surgiu a partir do problema enfrentado pela Semamd com o descarte diário de cerca de 4 mil marmitas de isopor utilizadas para a alimentação dos reeducandos do presídio. “Era preciso buscar uma solução para a reutilização dessa grande quantidade de isopor e conseguimos chegar a esse importante projeto de cunho social e ambiental”, afirma Hellen. E a coordenadora explica como a parceria funciona: “A matéria-prima (isopor triturado) é fornecida pela Semamd e a mão-de-obra é dos reeducandos e de alunos do curso de Engenharia Agrícola e Ambiental.”

O projeto encontra-se agora na fase de teste de resistência dos bloquetes fabricados com 20%, 40% e 60% de isopor. Os próprios reeducandos realizaram os testes, sob supervisão e orientação do diretor-geral da Paoj, Sílvio Pereira Cardoso Júnior, da professora Helen e do acadêmico Gabriel Elan Finkler. O objetivo é utilizar esses bloquetes no calçamento da Universidade e em praças e escolas da cidade de Unaí.

            O projeto Reutilização do Poliestireno Expandido (EPS) com Agregado no Composto de Concreto Leve para Fabricação de Bloquetes é coordenado pela professora Hellen Pinto Ferreira Deckers e conta com o envolvimento dos alunos Ana Clarah Cordeiro de Oliveira Talá, Gabriel Elan Finkler, Manuella Brandão Gonçalves, Mucio Abraão Sousa de Assis, Nei Gaspar dos Santos Junior, Northon Matheus Santana de Castro e Rosy Mara Oliveira da Silva, do curso de Engenharia Agrícola e Ambiental da UFVJM – Campus Unaí.

Professor do CEFET-MG explica o que são e por que ocorrem riscos geológicos nos períodos de chuva

As chuvas que marcam a região Sudeste, principalmente entre os meses
de outubro e março de cada ano, já são previstas pelos mineiros. De
acordo com informações do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET),
em Minas, o trimestre entre novembro e janeiro é frequentemente o mais
chuvoso. Porém, 2020 começou batendo recordes históricos de volume de
chuva, o que causa apreensão, tanto pelos alagamentos e
transbordamentos de rios, como também por deslizamentos de encostas.
Somente de 24 a 28 de janeiro, foram 53 mortes confirmadas em
decorrência do grande volume de chuvas, segundo a Defesa Civil de
Minas Gerais.
O professor do curso de Engenharia Ambiental do CEFET-MG, Evandro
Carrusca de Oliveira fala, em entrevista, sobre o risco geológico,
perigo que ultrapassa o momento das chuvas. Para ele, ?ao implantar
medidas de redução dos riscos, trabalhamos tanto no sentido da
prevenção, reduzindo a frequência de ocorrência, quanto no sentido da
proteção, minimizando ou reduzindo as consequências?.
Evandro é doutor em Geotecnia e ministra, no CEFET-MG, disciplinas
ligadas à análise de riscos ambientais, hidrogeologia e geotecnia
ambiental, que é o estudo do comportamento do solo e das rochas em
decorrência das ações do homem.

O que é risco geológico? Por que acontece esse fenômeno?
O risco pode ser tomado como uma categoria de análise associada às
noções de incerteza, exposição ao perigo, perda e prejuízos materiais,
econômicos e humanos. O risco refere-se, portanto, à possibilidade de
ocorrer um evento indesejado. Deve-se identificar antecipadamente os
perigos e quantificar os riscos associados e os efeitos sobre o meio
ambiente e a saúde pública para, em seguida, propor medidas de controle.
Risco Geológico é quando o risco ambiental (ou natural) está
relacionado à vulnerabilidade de uma área associado a fenômenos de
natureza geológica num dado momento. São exemplos sismos, erupções
vulcânicas, deslizamentos ou escorregamentos de solo e avalanches de
lama, quedas de blocos de rochas, assoreamentos, inundações e erosão.
Os principais riscos relacionados aos fenômenos geológicos em Belo
Horizonte referem-se aos escorregamentos de solos e rochas em
encostas/taludes devido à saturação do solo pela chuva intensa,
resultando destruição de habitações, vias públicas e outras estruturas
e bens materiais. E também as enchentes e inundações ao longo das
calhas dos rios e córregos que cortam a cidade, normalmente
localizados em cotas inferiores às ruas por onde deságua a água não
infiltrada no solo impermeabilizado.

A Região Metropolitana de Belo Horizonte é, naturalmente, mais
suscetível ao risco geológico pelo relevo acidentado?
BH tem um relevo muito montanhoso em toda a sua distribuição areal,
gerando grandes desníveis topográficos nos quatro cantos da cidade. E
o índice de impermeabilização das vias públicas e terrenos habitados é
muito significativo. Essa impermeabilização do solo e os declives
acentuados geram enxurradas de alto poder destrutivo. E, nas
comunidades, a ocupação urbana não respeitou a geologia local, com
grandes intervenções antrópicas que favorecem o aumento das áreas de
risco geológico para milhares de pessoas.

Depois de um período de chuvas, quanto tempo pode durar o risco
geológico? É possível fazer essa previsão?
Pode durar pouco tempo ou para sempre, impedindo a reocupação do
local. Vai depender do laudo ou diagnóstico de geólogos, engenheiros,
geotécnicos e outros especialistas, atestando a situação da área em
estudo.

Quais sinais ajudam a identificar possíveis riscos e quais são as
recomendações em caso de identificação desses sinais?
São vários os sinais. No caso de moradia próxima a barrancos de terra,
observar, por exemplo, qualquer trinca ou fenda no terreno ou nas
construções, se a água da enxurrada está infiltrando em algum local
específico, se há árvores ou mourões de cerca com inclinações recentes
nas proximidades, a existência de corrimento de solo fino nas
enxurradas, estalos em estruturas rígidas ou no barranco e água
brotando no talude próximo.
O mesmo cuidado deve ser tomado quando existem blocos rochosos
próximos ou em níveis superiores à moradia. O peso desses blocos sobre
o solo saturado pode provocar deslizamentos ou tombamentos rochosos em
épocas de chuva, destruindo as construções localizadas abaixo.
No caso de moradias em margens da bacia hidrográfica, deve-se
acompanhar as informações sobre a situação climática em sua região e
na região a montante da casa. Muitas vezes, próximo à moradia não está
chovendo, mas nas cabeceiras do córrego chove com muita intensidade,
acarretando inundações nas partes mais baixas.
A principal recomendação é acionar com urgência e de forma preventiva
a Defesa Civil ou outro órgão credenciado para esse atendimento. Digo
?preventivo? porque após a catástrofe, estes órgãos estarão em ações
de emergência, de socorro imediato, não sendo possível se deslocarem
apenas para diagnosticarem uma evidência de risco. Nessa situação, o
mais correto é abandonar o local, ir para um local seguro e aguardar a
diminuição do fluxo de atendimento emergencial das unidades
competentes. Após a classificação como área de risco, retirar com
urgência os moradores.

O que a população e a administração pública podem fazer
preventivamente para que haja menos possibilidade de novos ?riscos
geológicos??
Inicialmente, gostaria de parabenizar a Administração Pública de Belo
Horizonte, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e todos os envolvidos.
Pela primeira vez em BH foi realizado um mutirão preventivo, um
verdadeiro Plano de Contingência para enfrentar os fenômenos
climáticos e suas consequências nesse início de 2020.
No caso de BH, neste evento catastrófico que estamos vivenciando,
ações simples como prevenir a população da situação climática através
de mensagens, fechamento das vias com pontos críticos, reserva de
acomodações em abrigos e outros estabelecimentos, acompanhamento 24
horas antes e durante as catástrofes, alocação de pessoas e máquinas
para minimizar os impactos ambientais, e tantas outras ações que estão
salvando vidas.
Os riscos geológicos estão e estarão lá por milhares de anos.
Respeitam aqueles que os respeitam, entendem o risco e as potenciais
consequências ao longo do tempo. E com o agravante de que não mandam
recados prevenindo quando irão se manifestar. Portanto, não construam
em áreas de instabilidade geológica.

SISU: Ferramenta simula resultados de aprovação

Criada pela startup Evolucional, ferramenta usa dados de anos anteriores para estimar a probabilidade de aprovação em cursos superiores por meio da nota do Enem


Com a divulgação dos resultados individuais dos estudantes que prestaram o Enem 2019, muitos candidatos ficam em dúvida sobre como usar suas notas para conquistar uma vaga em curso superior pelo SiSU – Sistema de Seleção Unificada. Pensando nisso, a Evolucional – startup especializada em avaliações e uso de dados para educação – criou uma ferramenta gratuita, o Mapa do SiSU, que simula diferentes cenários possíveis e estima a possibilidade de ingresso em todos os cursos que oferecem vagas pelo Enem.

Para ter acesso às análises, basta que o usuário entre no site http://mapadosisu.com.br e faça um cadastro. Ao acessar o sistema, ele deverá inserir suas notas em cada área e na redação. A partir desses dados, o sistema utilizará as notas de corte de anos anteriores para simular os resultados de 2020, oferecendo ao estudante uma estimativa dos cursos em que ele seria aprovado.

“Nossa análise considera os resultados de anos anteriores”, explica Vinícius Freaza, Diretor de Inovação Pedagógica da Evolucional. “É importante lembrar que, conforme os estudantes se inscrevem no site oficial, a nota de corte se altera. Por isso, o simulador é bastante útil para o estudante ter uma noção do quanto a sua nota representará ao final do prazo”, prossegue Freaza.

Ainda segundo Vinícius, “você pode pensar na inscrição no SiSU como uma aposta: cada candidato tem duas fichas, que podem ser colocadas em dois cursos diferentes (primeira e segunda escolha). Quanto mais alto o resultado na prova do Enem, maior o valor dessas “fichas”. A grande vantagem do Mapa do SiSU é usar os dados finais das edições mais recentes, dando uma percepção mais realista sobre a nota que será necessária para aprovação em cada curso em 2020. O sistema também leva em conta o peso relativo de cada área e da redação do Enem e as notas de corte para cotistas. Assim, a “aposta” é muito mais certeira. Se o estudante perceber que seu resultado não será suficiente para o ingresso no curso ou universidade preferidos, ele tem a chance de trocar a escolha antes do prazo final”, completa o especialista.

Neste ano, os resultados individuais do Enem foram publicados em 17 de janeiro e o site do SiSU receberá as inscrições no período de 21 a 24 de janeiro. A edição terá 237.128 vagas em 128 instituições de todo o país.

CEFET-MG abre vagas para professores em cinco cidades

As inscrições devem ser realizadas até 2 de Fevereiro .

Vagas para professores temporários, para os campi de Araxá, Bh , Contagem, Varginha e Curvelo.

O CEFET-MG divulga editais de processos seletivos simplificados para 
contratação de professores temporários. São 15 vagas distribuídas nos 
campi Araxá, Belo Horizonte, Curvelo, Contagem e Varginha. As 
inscrições devem ser realizadas de 15 de janeiro a 2 de fevereiro, no 
site do CEFET-MG 
(www.segep.cefetmg.br/apresentacao/setores/cgap/coordenacao-de-concursos/editais/).

Os professores irão atuar na Educação Profissional Tecnológica de 
Nível Médio e no Ensino Superior. Para o campus Araxá, duas vagas 
estão abertas para o Departamento de Eletromecânica. Para Belo 
Horizonte, estão sendo ofertadas 9 vagas distribuídas nos 
Departamentos de Computação, Engenharia de Transportes, Engenharia 
Elétrica, Ciências Sociais Aplicadas, Eletrônica e Biomédica e 
Educação. Para o campus Curvelo, são duas vagas para o Departamento de 
Engenharia Civil e Meio ambiente. Para Contagem e Varginha, estão 
sendo ofertadas uma vaga para cada campus nos Departamentos de 
Formação Geral.

A seleção será constituída de três etapas: análise do currículo, prova 
escrita e/ou didática e entrevista. Os pré-requisitos para a vaga, 
assim como as disciplinas e a formação necessária podem ser 
consultados nos editais.

EDITAL Araxá, Curvelo, Contagem e Varginha 
(www.cefetmg.br/wp-content/uploads/2020/01/Editais_de_13_01_Interior.pdf)

EDITAL Belo Horizonte 
(www.cefetmg.br/wp-content/uploads/2020/01/Editais_de_Bh_13_01_2020.pdf)

Alunos de capoeira realizam entrega de cordas no Caic

Aconteceu no último final de semana na escola do CAIC o XX Encontro Nacional de Entrega e Troca de Cordas.

A celebração, prestigiada por dezenas de pessoas, contou com muitas músicas de capoeira, regidas pela percussão e pelo berimbau.

O evento contou com a participação de 389 capoeiristas das cidades de Cotia – SP, Ribeirão Preto – SP, Santa Rita do Passa Quatro – SP, Três Marias, Várzea da Palma, Buritizeiro, Sete Lagoas, Pompéu, Inimutaba, Gentil de Matos, Morro da Garça, Caetanópolis, Belo Horizonte, Betim, Montalvânia, Montes Claros e Pirapora.

Veja fotos:

Como é o funcionamento do comércio no feriado de proclamação da Republica?

Fecomércio MG orienta empresários sobre a autorização para convocar empregado para trabalhar no dia 15 de novembro.

A Fecomércio MG informa que o comércio em Minas Gerais, no âmbito da área inorganizada, para o segmento atacadista e varejista de gêneros alimentícios, está autorizado a convocar o empregado para trabalhar no feriado da Proclamação da República (15/11). Os empresários devem observar as disposições da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que se encontra no site da entidade.

As empresas representadas pela Fecomércio MG, que optarem pela utilização da mão de obra no feriado, deverão obter o Certificado de Adesão ao Sistema Especial para Trabalho em Feriado. Esse documento se encontra disponível na Área do Empresário. Elas também precisarão efetuar o pagamento da Taxa para Funcionamento e Trabalho em Feriados, conforme previsto, respectivamente, nas cláusulas quarta e quinta da CCT.

Além disso, as empresas terão que efetuar o pagamento de gratificação por feriado trabalhado, no valor de R$ 54,00 (cinquenta e quatro reais), ao empregado que trabalhar nesse dia, a título de alimentação. O benefício não possui natureza salarial, independentemente da duração da jornada. O empregador ainda precisará conceder uma folga compensatória em até 60 dias após o respectivo feriado.

A gratificação deve ser paga com a folha de pagamento do mês de novembro de 2019.

As empresas representadas por sindicato diverso deverão consultar a respectiva CCT ou entidade sindical que as representam, no que se refere à autorização para o trabalho nesse feriado.

Mostra de pesquisa aplicada apresenta trabalhos científicos desenvolvidos no CEFET-MG

Até a próxima sexta-feira (25), os campi de Araxá, Belo Horizonte, 
Contagem, Curvelo e Divinópolis do CEFET-MG sediam a 29ª edição da 
Mostra Específica de Trabalhos e Aplicações (META). Ao todo, 458 
pesquisas desenvolvidas por estudantes e servidores estão sendo 
apresentadas este ano no evento.

Na abertura oficial, que aconteceu juntamente com a abertura da Semana 
de Ciência e Tecnologia nessa segunda-feira (21), o Coordenador Geral 
da META, professor Ezequiel Costa Júnior, destacou o envolvimento de 
toda a comunidade cefetiana na realização da mostra, além de enaltecer 
a produção técnico-científica desenvolvida na Instituição.

Os trabalhos serão apresentados pelos próprios alunos com auxílio de 
banner contendo as etapas das pesquisas. Protótipos, maquetes, 
simuladores e vários outros tipos de equipamentos também serão usados 
para demostrar, de forma prática, o trabalho inscrito.

A META é a feira científica e tecnológica do CEFET-MG promovida desde 
1978, que divulga, para a comunidade interna e externa, trabalhos 
desenvolvidos por alunos e ex-alunos orientados por professores e/ou 
técnicos administrativos. Entre os objetivos, busca propiciar o 
desenvolvimento de habilidades para realização de projetos e a solução 
de problemas científicos, tecnológicos e sociais, e difundir os 
cursos, as áreas de atuação e as atividades do CEFET-MG.

Os trabalhos dos campi de Leopoldina, Nepomuceno, Timóteo e Varginha 
foram apresentados e premiados no mês de setembro.

Dia Mundial do Veganismo:Conheça essa filosofia de vida

Professora de nutrição explica que o veganismo contribui para a saúde e minimiza os impactos ambientais; o maior ponto de atenção é a vitamina B12, que precisa ser suplementada

No dia 1º de novembro, comemora-se internacionalmente o veganismo, filosofia de vida que prega o respeito a todos os animais. Para isso, os veganos evitam produtos de origem animal a todo custo, seja na alimentação, no vestuário, nos medicamentos, nos produtos de limpeza, entre outras áreas.

“A opção por um estilo de vida vegano pode ser vista como uma adoção de filosofia de vida, pois pretende minimizar os impactos ambientais, preservar os animais e ter um estilo de vida mais saudável”, explica a coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário Internacional Uninter, Thaís Mezzomo.

Ela esclarece que o veganismo é diferente do vegetarianismo, pois os vegetarianos não consomem carne na dieta, seja ela vermelha, branca ou de peixe, mas podem consumir produtos de origem animal, como ovos, leite, iogurte, manteiga, mel, entre outros. Diferentemente dos veganos, que não incluem produtos de qualquer origem animal nas refeições.

 “Os veganos apresentam menores índices de sobrepeso e obesidade, melhor controle da pressão arterial, melhor controle glicêmico e menores taxas de doenças crônicas não transmissíveis, tais como infarto agudo do miocárdio”, diz.

As fontes de proteínas na alimentação são as leguminosas (feijão, lentilha e grão-de-bico, por exemplo) e as oleaginosas (castanhas, nozes, amendoim). O único nutriente ausente desta dieta é a vitamina B12, pois só pode ser encontrada em produtos de origem animal. Para obtê-la, os veganos podem fazer suplementação e consumir produtos enriquecidos com ela, como leites vegetais.

Para aqueles que desejam tornar-se veganos, a professora recomenda acompanhamento nutricional. “Uma pessoa com hábitos alimentares ruins que decide tornar-se vegana sem uma reeducação alimentar pode ter cansaço, sonolência, queda de cabelo, dores musculares e enfraquecimento das unhas. Em casos mais graves, deficiências de proteínas e micronutrientes. Todos, veganos ou não, devem estar atentos à ingestão dos nutrientes necessários para um bom funcionamento do organismo”, explica.

CEFET-MG respira ciência: 465 pesquisas serão apresentadas na Semana de Ciência e Tecnologia em todos os campi

A partir dessa segunda (21), até o dia 27 de outubro, o Brasil brinda
a produção científica com a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
(C&T) que, este ano, destaca a ?Bioeconomia: Diversidade e riqueza
para o desenvolvimento sustentável. ? O CEFET-MG, há 15 anos, também
celebra o evento e abre as portas da Instituição para toda a
sociedade. Só nesta edição, 465 pesquisas desenvolvidas em todos os
campi serão apresentadas.

Além dos projetos científicos, palestras, minicursos, atividades
culturais e oficinas também integram o evento, completamente aberto e
gratuito. Todas as atividades acontecem simultaneamente nos campi do
CEFET-MG em todo o estado mineiro entre os dias 21 e 26 de outubro.

Para o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Conrado Rodrigues, a 15ª
Semana C&T representa a consolidação do evento e da produção
científica. ?A integração e a abrangência dos nossos três níveis de
ensino (do técnico à pós-graduação) são uma marca do CEFET-MG. Ao
longo dos anos, diversos temas foram sendo incorporados às discussões
dos grupos de pesquisadores e, de forma interdisciplinar, à produção
científica, com isso, ganhamos em qualidade?, ressalta.

A presidente da Comissão organizadora da Semana no CEFET-MG, Sônia
Miranda, tem boas expectativas para a festa da ciência na Instituição.
?As minhas expectativas este ano com a 15ª Semana C&T são as maiores,
pois comemoramos os 15 anos do evento, um marco para nós que
trabalhamos com divulgação e popularização da ciência. A Semana é uma
ótima forma de mostrar à sociedade o que é feito dentro de nossas
Instituições de ensino?, destaca.

Pesquisas e ações de C&T por Minas Gerais
Araxá
No Alto Paranaíba, 31 projetos científicos serão expostos de 23 a 25
de outubro. Entre eles, um equipamento que monitora o desempenho de
máquinas agrícolas. Além disso, palestras sobre mercado de trabalho e
inovação marcam a programação do evento no campus.
Programação de Araxá em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/00-19-Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Arax%C3%A11.pdf

Belo Horizonte
O evento será aberto na segunda (21), às 10h, no auditório do campus
I, com a palestra ?Incentivos econômicos e preservação das florestas,
com o professor Ronaldo Serôa da Motta (UERJ). Diversas palestras,
atividades culturais e minicursos também integram a programação, entre
elas a 7ª Festa de Linguagens e Ciência (Flic), com 35 atividades
sobre tecnologia, arte, poesia, jornalismo, dentre outros. Entre terça
(22) e quinta (24), 234 pesquisas serão apresentadas, entre elas uma
que avalia a percepção dos motoristas sobre segurança no trânsito.
Programação de BH em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/PROGRAMA%C3%87%C3%83O-GERAL-SEMANACT_BH.pdf

Contagem
Na região metropolitana de BH, sete pesquisas serão apresentadas. Uma
delas é sobre a programação de jogos digitais. Nos cinco dias de
evento, minicursos e palestras sobre química computacional na pesquisa
de doenças, aromaterapia e elaboração de textos acadêmicos são alguns
dos destaques.
Programação de Contagem em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Contagem.pdf

Curvelo
A programação em Curvelo está bastante democrática, tanto que a Semana
será aberta na praça, na terça (22). Ao todo, 25 pesquisas serão
apresentadas e, entre elas, um projeto de canil sustentável para
animais que ficam no campus.
Programação de Curvelo em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Curvelo-Vers%C3%A3o-1.pdf

Divinópolis
No oeste mineiro, a ciência produzida dentro dos muros do campus será
exposta por meio de 47 trabalhos científicos, entre os dias 21 e 25 de
outubro. Compõem a programação uma palestra sobre Engenharia do Sono e
a 2ª Semana Lixo Zero: ?Um por todos, todos por zero?.
Programação de Divinópolis em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Divin%C3%B3polis-Nova.pdf

Leopoldina
Na Zona da Mata, de 21 a 25 de outubro, a população local confere 22
pesquisas realizadas no campus. Alguns destaques são bafômetro de
baixo custo, libras com redes neurais artificiais, realidade aumentada
no tratamento pós AVC e tecnologia assistiva. Na programação, internet
das coisas para o setor de energia e indústria automobilística
(cenário atual e tendências) também podem ser conferidos.
Programação de Leopoldina em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Leopoldina.pdf

Nepomuceno
No sul do estado, 26 pesquisas serão apresentadas às comunidades
interna e externa no campus. Uma armadilha desmontável de insetos
silvestres é destaque. Redes neurais artificiais, mulheres na ciência,
crise do café e seus impactos, construções de usinas hidrelétricas de
pequeno porte serão temas de palestras e minicursos na programação da
Semana.
Programação de Nepomuceno em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Nepomuceno-v2-Nova.pdf

Timóteo
No Vale do Aço, 21 produções científicas serão expostas na Semana do
campus, que vai de 21 a 25 de outubro, de acordo com a programação. O
evento será aberto com a palestra ?Importantes contaminações
ambientais por elementos traço: estudo de casos?. Simulações
computacionais e siderurgia e concurso de palito de picolé também
integram o evento.
Programação de Timóteo em:
http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/09/Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Tim%C3%B3teo-1.pdf

Varginha
Também na região sul, 52 pesquisas e palestras sobre café e vida
extraterrestre compõem a programação do campus Varginha, que vai 24 a
26 de outubro. Uma das pesquisas em destaque se trata de uma
ferramenta que permite acompanhar o desempenho das turmas em sala de
aula e mostrar para o professor, em tempo real, se um assunto merece
ser revisado, reensinado ou lecionado por meio de outra metodologia.
Programação de Varginha em:
https://www2.cefetmg.br/noticias/arquivos/2019/10/noticia041.html

Visite o site da 15ª Semana C&T do CEFET-MG (http://www.semanact.cefetmg.br/)
Saiba mais sobre o evento nacional no site do Ministério da Ciência,
Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC)
(https://snct.mctic.gov.br/)

Projeto do CEFET-MG Curvelo cria canil sustentável para animais do campus

Que não há nada melhor do que a companhia de um bicho de estimação, todo mundo sabe! Pesquisadores japoneses, por exemplo, constataram que
donos de animais apresentam maiores níveis de oxitocina, substância ligada a sensações de relaxamento e bem-estar. Já estudo norte-americano comprovou que o nível de estresse de funcionários que
trabalham na companhia de cães diminui, além de aumentar a satisfação e o desempenho dos profissionais. E por que não acolher os animais que vivem nos campi do CEFET-MG?

A comunidade acadêmica de Curvelo está envolvida na construção e na
gestão sustentável de um canil, que será apresentado na Semana de
Ciência e Tecnologia (C&T), de 21 a 25 de outubro. O projeto busca
acolher os três cães que vivem no campus. Um dos animais, o Bastião, é
de grande porte e brincalhão, o que pode incomodar algumas pessoas. A
ideia também é poder abrigá-lo nos períodos de maior circulação no
campus.

São várias frentes de trabalho: o grupo que atua na construção do canil, o grupo que atuará na manutenção, além dos vigilantes terceirizados e de uma veterinária de Curvelo, todos participando ativamente no acolhimento e cuidado com os animais. Para a construção
do canil, está sendo feito um ?mutirinho?, pequeno mutirão em um espaço em desuso no campus. A equipe utiliza tijolos sustentáveis construídos no próprio campus e bambu, além do reaproveitar materiais, como os rejeitos da mineração, reforçando os conhecimentos e as
estratégias construtivas sustentáveis dos estudantes do CEFET-MG.A vertente do projeto que será apresentada na Semana C&T conta com a participação das alunas de Engenharia Civil Hêmilly Ribeiro, Luiza Gabriela Crivelaro e Rafaela Lima, sob a orientação da professora
Luciana Ferreira e a corientação da professora Karla de Souza. A equipe se preocupou em formalizar o projeto, com garantias documentais relativas à saúde e à manutenção permanente para a integridade dos animais.

A medida busca proteger os cachorros que vivem no campus e foram acolhidos pela comunidade cefetiana, para que não haja insegurança e
incerteza com relação ao destino deles. Os novos cães que chegam são
encaminhados para adoção. ?Buscamos acolher os cães de rua e não
desconsiderar esse problema social já existente. O campus está localizado perto de uma rodovia em que acontecem muitos casos de abandono. Se nos negarmos, como célula social, a acolher esses cães, não fazemos o nosso papel de ajudar a resolver os problemas da sociedade?, avalia Karla. ? Os cães, inclusive o Bastião, são muito queridos, além de ajudarem os vigilantes nas rondas noturnas?.

A equipe pretende, no futuro, levar o modelo do protótipo para outros espaços, internos e externos ao CEFET-MG, de forma a facilitar a convivência entre humanos e animais. Para a professora, o engajamento social, a cidadania e a civilidade são conceitos primordiais ressaltados com a realização desse projeto.

C&T

A Semana C&T do CEFET-MG acontecerá de 21 a 25 de outubro em todos os campi da Instituição. As atividades contam com apresentação de trabalhos, debates, seminários, minicursos e conferências. O tema deste ano é ? Bioeconomia: Diversidade e riqueza para o desenvolvimento
Sustentável?.

Saiba mais

Conheça a Semana C&T do CEFET-MG (www.semanact.cefetmg.br/)

Acesse a programação completa do campus Curvelo
(http://www.semanact.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/216/2019/10/Programa%C3%A7%C3%A3o-Semana-CT-2019-Curvelo-Vers%C3%A3o-1.pdf)

Programação na praça abre Semana C&T e Meta em Curvelo
(www.cefetmg.br/noticias/arquivos/2019/10/noticia030.html)